Agendamento
Telefone: (55) 11 3062-0517

 

A catarata é a opacificação da lente intra-ocular chamada de cristalino. Na grande maioria dos casos é uma alteração causada pela idade, que geralmente começa depois dos 50 anos e fica mais frequente conforme aumenta a idade do paciente. Aos 80 anos de idade a grande maioria dos pacientes já apresenta uma catarata que prejudica a visão. A piora da catarata depende de cada paciente e pode demorar meses ou anos até que a opacidade atrapalhe muito a visão.

Alguns pacientes apresentam catarata mais cedo, com 40 ou 50 anos de idade, e algumas condições podem causar o aparecimento mais precoce ou avançar seu desenvolvimento, como trauma ocular, uso prolongado de corticóide por via oral ou colírio, algumas doenças como uveítes (inflamação intra-ocular) e alta miopia (acima de 6 graus). O único tratamento comprovado para a catarata é a cirurgia, quando retiramos a lente opaca e a substituimos por uma lente artificial. Não existem colírios, vitaminas nem qualquer outro tratamento cientificamente comprovado além da cirurgia para impedir o avanço ou curar a catarata. A boa notícia é que a cirurgia de catarata tem excelentes resultados hoje em dia.

O que o paciente adulto com catarata sente?

O paciente têm piora lenta e progressiva da visão. A visão vai ficando embaçada. No início a catarata também pode mudar o grau do olho. Alguns tipos de catarata pioram quando o paciente está em ambiente bem iluminado, quando sai no sol, por exemplo. A visão das cores também pode piorar lentamente.

Tratamento:

Cirurgia. Ainda não existe nenhum tratamento com remédios ou colírios para impedir ou tratar a catarata.

Hoje a cirurgia de catarata mais moderna é a facoemulsificação. Esta técnica utiliza ultra-som para fragmentar o cristalino e permitir que ele seja retirado por uma pequena incisão, geralmente sem necessidade de dar pontos após o procedimento. O paciente é operado sob anestesia local (geralmente por colírio) e a cirurgia demora cerca de 20 minutos. Depois de algumas horas o paciente é liberado e vai para casa no mesmo dia. Após a cirurgia deve-se pingar colírios por um período de uma a duas semanas para a recuperação completa.

Além de melhorar a visão, as vezes a catarata deve ser operada para permitir o exame da retina e do nervo óptico, que pode ser acometidos por doenças como diabetes, degeneração macular relacionada à idade e glaucoma. Nestes casos, mesmo que não haja melhora importante da visão, a retirada da catarata permite o acompanhamento e tratamento destas doenças.

A cirurgia moderna de catarata é realizada com ultrassom, apesar de algumas partes da cirurgia poderem ser realizadas com laser. O resultado com ou sem laser é o mesmo.

Lente Intra Ocular

Esta lente que substitui o cristalino natural e é inserida no final da cirurgia. Geralmente é utilizada uma lente intra-ocular dobrável, que dura o resto da vida do paciente, nunca precisando ser trocada. Existem lentes convencionais, lentes tóricas (que corrigem o astigmatismo) e lentes multi-focais (que melhoram a visão para perto e para longe depois da cirurgia). O exame de biometria, solicitado antes da cirurgia tenta determinar o valor da lente intra-ocular para minimizar a necessidade de óculos, mas é impossível garantir que o paciente vai ficar livre dos óculos para longe depois da operação e como regra vai precisar de óculos para leitura.

As lentes multi-focais permitem uma certa visão para perto e longe sem óculos, mas pode gerar uma série de efeitos indesejados. É fundamental uma conversa franca entre o médico e o paciente com catarata para entender as limitações das lentes multi focais. Poucos pacientes têm indicação de colocar uma lente multi focal, a lente moderna “monofocal” é a que permite melhor visão, apesar da necessidade de usar óculos depois da cirurgia.

Também existem lentes que corrigem o astigmatismo do paciente, diminuindo a necessidade de lentes de astigmatismo no óculos depois da cirurgia.

Cuidados no pós operatórios

Depois da cirurgia o paciente usa colírio por algumas semanas com o objetivo de controlar a inflamação e diminuir a chance de infecção. Também costuma-se utilizar um protetor de acrílico para proteger o olho operado durante as quatro primeiras noites depois da cirurgia, para evitar que aperte o olho.

Deve-se evitar abaixar muito a cabeça nos primeiros dias, assim como evitar contato com água potencialmente contaminada como mar, piscina ou sauna. Claro que o paciente deve evitar substâncias sujas nos olhos, assim como pancadas na cabeça ou no olho. A visão geralmente começa a melhorar no no dia seguinte da cirurgia, levando até três semana para estabilizar. Geralmente esperamos pelo menos duas a três semanas para operar o segundo olho, no caso de cataratas bilaterais.

Uso de óculos após a cirurgia

Geralmente após a cirurgia o paciente vai precisar de óculos para perto (para leitura), geralmente não precisando de óculos para longe, salvo os casos com astigmatismo maior que não utilizaram lente tórica.

As cirurgias são realizadas pelo Dr Rubens Belfort Jr ou Dr Rubens Belfort Neto e sua equipe, geralmente no Hospital Albert Einstein, no Hospital H Olhos ou Hospital Santa Cruz, dependendo do desejo do paciente. A equipe médica é sempre a mesma e os três hospitais são os melhores de São Paulo para a cirurgia de catarata.

Para agendar uma consulta com a nossa equipe, é só entrar em contato por e-mail ou ligar em um dos nossos telefones.

 

Veja mais:

Astigmatismo

Diabetes

Degeneração Macular

Glaucoma

Uveítes

Alta Miopia

 

Exames relacionados:

Paquimetria

Ceratometria

Biometria Ocular

 

Cirurgia:

Cirurgia de Catarata

Facoemulsificação