Alergia Ocular



alergia

O olho pode ser acometido por processos alérgicos, caracterizados por uma atuação excessiva do sistema imunológico que acaba prejudicando o próprio organismo. O processo varia desde quadros leves, com poucos sintomas, até quadros graves, com muita coceira e sensibilidade à luz, inclusive com risco de perda da visão.

Sintomas

O que o paciente sente coceira nos olhos, lacrimejamento, fotofobia (luz incomodando) e aumento da secreção ocular.

Adultos e crianças podem apresentar alergia ocular e existem diferentes tipos de alergia, alguns são causados por substancias especificas como creme de proteção solar ou maquiagem e outros causados por substâncias presentes no ambiente como pólem, ácaros, etc. Em ambos os casos existe uma predisposição do organismo do paciente para ter a alergia.

Tratamento

O oftalmologista examina o paciente e consegue determinar a intensidade da alergia e sua gravidade. Geralmente o tratamento é local com uso de colírios, mas as vezes devemos mudar o ambiente onde vive o paciente, como explicado abaixo:

  • Medidas ambientais - O ideal é diminuir o contato dos pacientes com alérgenos, que são substâncias do ambiente ou dos alimentos que aumentam as crises de alergia – pó, pelo de animais domésticos e ácaro costumam ser os principais causadores de alergia nos olhos. Em alguns pacientes, apesar de mais raro, alimentos podem funcionar como alérgenos. Desta maneira devemos adotar medidas de higiene ambiental, retirando tapetes, cortinas e animais domésticos do contato com a criança ou pessoa alérgica, além de usar capa especiais nos travesseiros e colchão.

  • Tratamento ocular: No tratamento utilizamos compressas frias (sobre os olhos fechados) para diminuir a coceira e, se não for suficiente, utilizados colírios especiais. Nestes casos o médico oftalmologista deve acompanhar o caso para evitar e tratar as possíveis complicações. Existem muitos tipos de colírios para o tratamento da alergia e alguns deles, como os corticóides, só devem ser receitados por um médico porque seu uso incorreto pode levar à cegueira pelo aumento da pressão do olho.

Em raros casos é necessário utilizar corticóide sistêmico (tomado por via oral ou mesmo injeção) para controlar a alergia ocular.

Como complicação estes pacientes podem apresentar úlceras na córnea e infecções, como a infecção pelo vírus do Herpes. A córnea também pode mudar de formato, no caso de alergias mais graves, causando uma doença chamada de ceratocone.

A cura da alergia

Alergia ainda não tem cura, mas tem controle e, no caso das crianças, costuma melhorar após a puberdade (durante a adolescência). Muitas vezes os pais ficam desesperados e costumar procurar tratamentos alternativos, que muitas vezes não tem eficácia cientifica comprovada. Infelizmente não existe evidencia que homeopatia ou vacinas funcionem nestes casos. É importante acompanhar com oftalmologista de confiança para manter a doença sob controle e tentar evitar as complicações da alergia ocular.

Artigo escrito pela equipe da Clínica Belfort. Proibida reprodução parcial ou total sem autorização. Este artigo e vídeo contêm apenas informações gerais sobre doenças oculares. Este texto não substitui a avaliação por oftalmologista.