Hipoasfagma (derrame ocular)

O tipo mais frequente de sangramento na superficie do olho é chamado de hiposfagma, ou popularmente como derrame ocular. Este sangramento ocorre na superfície do olho, abaixo da conjuntiva (entre a esclera, que é a parte branca do olho e a conjuntiva, que é fina membrana transparente que recobre a esclera). Por isso este tipo de sangramento apresenta cor vermelho vivo. Este sangramento não deve ser confundido com o sangramento intra-ocular, geralmente associado a lesão de retina como retinopatia diabética, trauma ou descolamento de retina. No caso do sangramento intra-ocular o paciente apresenta baixa de visão e deve ser examinado por um oftalmologista com experiência em retina.

Voltando a tratar do sangramento superficial, ou hiposfagma, na maior parte das vezes não se identifica uma causa para o sangramento, mas as vezes pode ser causado por um aumento súbito da pressão arterial, vômitos ou alteração na coagulação sanguínea. Causas mais raras incluem cistos de conjuntiva, amiloidose conjuntival e tumores de conjuntiva.

O que o paciente sente

Normalmente o paciente acorda e não tem sintoma nenhum. A visão está normal, não há dor ou outros sintomas. O paciente percebe a hemorragia ao olhar no espelho ou é avisado por outra pessoa. Geralmente este sangramento causa preocupação pela cor forte do sangue através da conjuntiva transparente.

Como tratar

Um exame oftalmológico garante que o sangue só está do lado de fora do olho, então o médico acompanha o paciente para garantir que o sangue é reabsorvido sem deixar sequelas. Raramente o paciente apresenta crises repetidas de sangramento e a região é biopsiada para garantir que não exista uma lesão causando o sangramento.

Observação: Claro que no caso da hemorragia espontânea mencionada acima o paciente não teve nenhum trauma no olho. Quando existe quadro semelhante depois de um acidente, pancada, etc é muito importante ser examinado assim que possível porque podem existir lesões graves dentro do olho.

Artigo escrito pela equipe da Clínica Belfort. Proibida reprodução parcial ou total sem autorização. Este artigo e vídeo contêm apenas informações gerais sobre doenças oculares. Este texto não substitui a avaliação por oftalmologista.