Doenças Oculares

Foto de Hipoasfagma (derrame ocular)

O tipo mais frequente de sangramento na superfície do olho é chamado de hiposfagma, ou popularmente como “derrame ocular”. Este sangramento ocorre na superfície do olho, abaixo da conjuntiva (entre a esclera, que é a parte branca do olho e a conjuntiva, que é fina membrana transparente que recobre a esclera). Este tipo de sangramento aparece como uma mancha na superfície do olho, de cor vermelho vivo. Este sangramento não deve ser confundido com o sangramento intra-ocular, geralmente associado a lesão de retina como retinopatia diabética, trauma ou descolamento de retina. No caso do sangramento intra-ocular o paciente apresenta baixa de visão e deve ser examinado por um oftalmologista com experiência em retina assim que possível.

No caso da foto acima, o sangramento superficial, ou hiposfagma o paciente não costuma ter piora da visão. Na maior parte das vezes não se identifica uma causa para o sangramento, mas as vezes pode ser causado por um aumento súbito da pressão arterial, crise de vômitos ou alteração na coagulação sanguínea. Causas mais raras incluem cistos de conjuntiva, amiloidose conjuntival e tumores de conjuntiva.

O que o paciente sente

Normalmente o paciente acorda e não tem sintoma nenhum, além do sangramento, apenas identifica o sangramento quando se olho no espelho. A visão está normal, não costuma sentir dor ou outros sintomas. O paciente percebe a hemorragia ao olhar no espelho ou é avisado por outra pessoa. Geralmente este sangramento causa preocupação pela cor forte do sangue através da conjuntiva transparente. Com o passar dos dias o sangramento pode aumentar um pouco ou “espalhar” na parte branca do olho. Pacientes que fazem uso de aspirina ou anti-coagulantes podem ter sangramentos maiores.

Como tratar

Um exame oftalmológico garante que o sangue está apenas do lado de fora do olho, então o médico acompanha o paciente para garantir que o sangue é reabsorvido sem deixar sequelas. Muito raramente o paciente apresenta crises repetidas de sangramento e pode ser necessário algum exame mais sofisticado ou até uma biópsia para tentar identificar a causa do sangramento.

Além disso garanta que sua pressão arterial está boa e avise o médico oftalmologista se tiver qualquer outro tipo de sangramento ou hematomas pelo corpo.

Observação: Claro que no caso da hemorragia espontânea mencionada acima o paciente não teve nenhum trauma no olho. Quando existe quadro semelhante depois de um acidente, pancada, etc é muito importante ser examinado assim que possível porque podem existir lesões graves dentro do olho.

  • O Prof Rubens Belfort foi eleito o “melhor oftalmologista de São Paulo” em 2018. Click aqui e saiba o porquê.

Em 2020 a família Belfort completa 100 anos de oftalmologia e 120 anos de visão. São 4 gerações de professores pesquisadores e 5 gerações em ótica, desde o tataravô astrônomo. Somos especialistas em tratar doenças dos olhos e promover saúde ocular e boa visão. Excelência da medicina moderna, com o carinho e cuidado da medicina de antigamente.

Para agendar uma consulta com a nossa equipe, é só entrar em contato: ligar para (11) 3062-0517 ; Whattsapp (11)95091-6626 ou e-mail para contato@clinicabelfort.com.br .

Artigo escrito pela equipe da Clínica Belfort. Atualizado em 2020. Proibida reprodução parcial ou total sem autorização. Este artigo contém apenas informações gerais sobre doenças oculares e não substitui a avaliação por oftalmologista.